Arquivo da categoria: Crônicas

Lá pelas tantas

As horas vão passando, você já fez o que te madaram fazer, fez o que tinha que fazer, fez o que queria fazer, está fazendo não sabe mais nem o quê e, se te perguntarem o seu nome, você nega … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , | Deixe um comentário

Sobre padrões de “beleza”

36! Decidiu que seu manequim tinha que ser 36! Nem quando tinha 15 conseguiu essa façanha, quem imaginaria na época, beirando os trinta. Nunca se deu bem com números. Lembro-me como se fosse hoje, quando estava na oitava série, e … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com | 3 Comentários

Abre parênteses

Tenho alguns amigos dos quais eu gostava mais quando eram jovens, não tinham um tostão, não tinham medo de parecer idiotas e sabiam sorrir naturalmente. Hoje se esforçam para serem de plástico. Por que? Fecha parênteses.  

Publicado em Crônicas | 1 Comentário

O Sentido de Parir Idéias

Estou grávida de um milhão de idéias; quero pari-las e ouvir seus gritos ao sentir o desconforto da existência. Suas células serão frases que ninguém disse; os olhos, vontade. E as mãos – ah, as mãos – serão como o … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , , , , , , | 1 Comentário

Adeus 21

Essa vida que me pariu há 22 anos me deixou coberta de sangue, quase sem ar, pelada, confusa e assustada nas mãos de um completo estranho na primeira oportunidade que teve. Passei nove meses – 5 deles tão atônita que … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | 5 Comentários

O caso “Metrô”

Natural de Londres, pontual, seguro e confortável. Por ele passam todos os dias crianças, idosos, cegos, estagiários, bandidos, jovens bêbados… Conhecido como Subway, Underground, U-Bahn, T-bana, e no Brasil como metrô. Uma mistura da sociedade dividida em vagões. Escolha certa … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | 2 Comentários

Eis que surge o CONIC

Ali, óh: do lado do Conjunto Nacional; em cima da Rodoviária. Onde tem um monte de igreja do Reino de Deus, boate de strep tease e self-service de R$ 6,99. Lá onde tem menino matando aula, matando a tara, matando … Continuar lendo

Publicado em Artigos, Crônicas | Marcado com | 1 Comentário